Pesquisar

Como controlar o meu estoque de forma eficiente?

Publicado em 22/10/2015

Realizar uma gestão de estoque profissional é um desafio, principalmente para pequenas empresas. Esta, porém, garante que os prazos de entrega sejam cumpridos, de acordo com o que se prometeu ao cliente, e que o faturamento da empresa se mantenha. As dificuldades de controlar o estoque de forma satisfatória podem levar à perda tanto de clientes quanto de produtos, e consequentemente de dinheiro. Assim, a realização do inventário e o gerenciamento dos estocados devem levar em consideração um planejamento prévio por parte do empreendedor, de forma que aconteçam com eficiência e organização.

Untitled design (21)

Confira nossas dicas para controlar o seu estoque!

1. Preveja as vendas

A previsão das vendas para as diferentes épocas do ano permite ao empreendedor definir de forma mais assertiva a quantidade de produtos que deve-se manter em estoque. É importante estar atento para que seja garantido o fornecimento das mercadorias mais comercializadas, e para que não acumula uma grande quantidade de produtos com baixa procura. O histórico de vendas é a ferramenta ideal para realizar esta análise, e possibilitar que o empreendedor estime quanto será vendido de cada produto.

2. Defina responsáveis

É importante que um funcionário, ou o próprio empreendedor, no caso de empresas pequenas, realize o gerenciamento do estoque, garantindo que não se perca o controle tanto das mercadorias armazenadas, quanto daquelas que devem ser solicitadas aos fornecedores. Mas uma coisa é certa: o responsável deve realizar a tarefa em determinada frequência, sem atrasos ou desleixo, o que nos leva ao próximo tópico.

3. Organize os inventários

É muito comum que a realização de inventários para a contagem dos produtos em estoque seja deixada de lado pela administração, principalmente em pequenas empresas, já que pode significar custos e esforços extra em meio às atividades de rotina. Os inventários são, porém, essenciais para a organização do estoque, e é importante que sejam realizados de forma organizada. Procure, assim, estabelecer uma periodicidade para a contagem dos produtos, e adotar ferramentas de organização. A tecnologia vem ajudando neste sentido, e as ferramentas online são cada vez mais acessíveis e de fácil utilização.

4. Defina um modelo de reposição

As reposições dos produtos no estoque podem ocorrer de forma contínua ou periódica, e podem ser adotadas pelo empreendedor conforme as necessidades do negócio e as características de seus produtos.

Através da reposição contínua, os pedidos são realizados com maior frequência, mantendo baixo o nível do estoque e diminuindo os gastos com armazenagem. Este tipo de reposição é interessante, principalmente, para produtos de maior valor agregado, já que os pedidos são realizados a medida que o estoque atinge o ponto de reposição, evitando perdas.

A reposição periódica parte de uma previsão do número de mercadorias vendidas, determinando um período para que sejam realizados novos pedidos. Sua maior desvantagem está relacionada a aumentos repentinos de vendas ou mudanças nos hábitos de consumo, assumindo-se o risco de ficar sem o produto.

5. Controle a cadeia de abastecimento

A previsão das vendas, a realização do inventário e a determinação dos modelos de reposição dos produtos são medidas essenciais para a gestão do estoque de um estabelecimento. Esta deve, porém, se estender para além das questões organizacionais internas, incluindo os processos e recursos necessários desde o momento em que é determinada a necessidade de um produto, até seu recebimento pelo cliente final. Isso significa, na prática, analisar a escolha dos fornecedores, garantindo não somente um bom preço e a qualidade do produto, mas a flexibilidade e os tempos de entrega, de forma que o estoque seja mantido sem maiores surpresas.

E a sua empresa, como vem realizando a gestão do estoque? Compartilhe conosco suas experiências nos comentários!

programa-de-fidelidade-para-pequenas-empresas

Comentários

comentários